Aqui vão algumas dicas de documentários que consideramos imperdíveis sobre temas como ambientalismo, sustentabilidade e veganismo. Uns mais técnicos e informativos, outros mais poéticos e cinematográficos, uns bem intensos e outros mais suaves. Mas todos com mensagens importantes, imagens incríveis – essas produções realmente se superaram – e com muitas das respostas que buscamos.

Na era da (des)informação, em que temos todas as respostas a um clique de distância, precisamos também ter muita cautela. Por mais que muita gente crie conteúdo maneiríssimo, útil e informativo nas redes, só um nutricionista pode falar com propriedade sobre nutrição.
Por isso eu conversei com a Fernanda Maia, nutricionista especialista em atendimentos de vegetarianos e veganos e em avaliação de exames sanguíneos que nós, da Naveia, acompanhamos e admiramos o trabalho.

O movimento pela justiça climática precisa ser a base de todas as discussões sobre o nosso futuro porque ele eleva a luta contra o racismo ambiental para a escala global e o insere no contexto da crise do clima. E só quando reconhecemos a gravidade dessa discriminação e trabalhamos incessantemente para erradicá-la é que conseguiremos elaborar soluções que, efetivamente, nos levem a um mundo socialmente mais justo e ambientalmente mais equilibrado.

Todos os anos, dezenas de produtos alimentícios são lançados com uma nova proposta, promessa e solução – às vezes mágica – pra nossa dieta e saúde no geral. E a cada novo selo estampado nas embalagens, é importante lançarmos também a pergunta: será esse mais um modismo alimentar – uma moda que vai passar – ou uma tendência que tem fundamento e que veio pra ficar?

Em 2000, dois satélites da NASA começaram a coletar dados e imagens da Terra para registrar como seria a transformação das áreas verdes nos próximos anos. Um dos sensores ultra tecnológicos usados, o MODIS, tirou diariamente 4 fotos de toda a superfície terrestre.

Se você abrir meu diário de 2001 (7 anos), vai descobrir que, além de eu namorar o Rafael mas secretamente amar o Fernando, queria ser política “pra tentar ajudar o mundo, tornar a condição dos outros seres melhor e fazer a paz reinar” – eu conto ou vocês contam?