Se você toma um copo de 200ml de leite de vaca por dia, no final de um ano contribuiu pro gasto de 45.733 litros de água – o que é igual a 703 banhos de 8 minutos. Se você toma um banho por dia, são quase 2 anos de banho indo embora nesses copinhos de leite de vaca.

Mas se você escolhe substituir pelo leite de aveia, em um ano você economiza 42.221 litros de água: isso mesmo, pra produzir um copo diário do nosso deleite são necessários só 3.512 litros de água ao ano – o mesmo que tomar 54 banhos de 8 minutos. Assim dá até pra cantar um pouquinho no chuveiro =)

Qualquer alternativa vegetal é muito mais sustentável do que leite de vaca, tá? Mas só a título de exemplo, a produção dessa mesma quantidade de leite de amêndoas demanda 27.042 litros de água – 416 banhos de 8 minutos. A gente ainda sai bem na frente =)

Fonte: “Reducing food’s environmental impacts through producers and consumers” – Universidade de Oxford (2018), revista Science

São gastos 56 kWh de energia primária para que 1 litro de leite de vaca seja produzido. Enquanto isso, apenas 21 kWh de energia primária são necessários para fazer 1 litro de leite de aveia – uma super economia de 60%.

Pra entender: energia primária é toda a energia disponível na natureza (como combustíveis crus, energia solar, eólica, geotérmica…) antes de ser convertida em eletricidade. A conta do gasto energético leva em conta toda a cadeia de produção (desde o cultivo da aveia até o transporte para a casa do consumidor final).

Fonte: Life cycle assessment of oat milk on behalf of Oatly (made from an external audit), Instituto Sueco de Alimentos de Biotecnologia (SIK)

Se um copo de 200ml de leite de vaca for tomado por dia, em um ano foram jogados 229 kg de gases de efeito estufa (GEE) na atmosfera. Esses são os gases (como o CO2, por exemplo) que aquecem nosso planeta. Eles são tão necessários para a vida quanto o oxigênio, mas como as atividades humanas os produzem numa quantidade absurda, nossa Terra tá ficando bem mais quente do que deveria. E a pecuária é a atividade que mais emite GEE. Mais do que todo o setor de transporte global.

Os 229 kg de gases de efeito estufa lançados anualmente para produzir um copo diário de leite de vaca são suficientes pra você rodar 935 km de carro (a distância entre Rio e SP é de 429 km. Dá pra você ir, voltar e ainda sobra um pouquinho.) Já pra gente fazer a mesma quantidade de leite de aveia são gerados 3,5 vezes menos gases poluentes, um total de 65 kg em um ano. Isso é o mesmo que rodar 270 km de carro – não dá nem pra fazer um bate e volta entre Rio e Búzios.

Fonte: “Reducing food’s environmental impacts through producers and consumers” – Universidade de Oxford (2018), revista Science

Para produzir 200 ml de leite de vaca por dia, durante um ano, são necessários 652 m2 de terra (o tamanho de duas quadras de tênis). Existem 270 milhões de vacas leiteiras no mundo. Se você somar o espaço que elas ocupam à toda a área usada para plantar os grãos, que são transformados em ração, para alimentá-las… vai perceber que não faz sentido.

A boa notícia é que o leite de aveia precisa de, no mínimo, 80% menos terra para ser produzido. Isso porque, em vez da ingestão do grão ser terceirizada através da vaca, a gente leva ele em forma de leite diretamente até você =)

Fonte: “Reducing food’s environmental impacts through producers and consumers” – Universidade de Oxford (2018), revista Science e Life cycle assessment of oat milk on behalf of Oatly (made from an external audit), Instituto Sueco de Alimentos de Biotecnologia (SIK)

Ah, você pode estar se perguntando: mas a plantação de aveia é sustentável? Não é uma monocultura?

Não! A aveia é uma cultura de inverno, ou seja: no mesmo lugar em que você planta soja e milho no verão, você cultiva aveia no inverno. A monocultura é a produção extensiva e intensiva de um único produto agrícola. É quando o mesmo alimento é plantado, estação após estação, na mesma terra.

Então a aveia entra em cena pra quebrar esse sistema

Ela é indicada para fazer o que chamamos de “rotação de culturas” e pede a terra da soja e do milho emprestado durante o inverno pra fazer uma boa manutenção. Ela garante a cobertura do solo, protege contra a erosão, contaminação da águas e pragas. Pra você ter uma ideia, as lavouras que incluíram a aveia na sua rotação aumentaram a produtividade em 85% entre 2000 e 2010.

O nosso grão transforma o que seria uma monocultura em uma cultura múltipla, muito mais diversa, sustentável e saudável. De quebra ainda faz um leite delicioso 

E a aveia só cresce em clima temperado. Esse clima “estilo verão europeu” só existe no Sul do Brasil, bem longe da Amazônia. Além disso, a Naveia, antes de ser uma marca, é um propósito: nós nunca contribuiríamos pra qualquer tipo de degradação ambiental, muito menos desmatamento ilegal. Estamos engajados em projetos de reflorestamento (vamos falar muito disso aqui!) e temos o certificado de Empresa B, que segue padrões rígidos de responsabilidade socioambiental.

Fonte: “Os poderes da aveia”, Revista Globo Rural, 2011

‘Aveia: cultura de inverno”, Portal AgroSlim, 2020

“Culturas de inverno: como aumentar o rendimento da propriedade?”, Aegro, 2019